Woodley surpreende e anuncia possível retorno ao octógono em 2017; entenda

Tyron Woodley é o campeão meio-médio (77 kg) do UFC – Diego Ribas

Ao que parece, Tyron Woodley pode voltar a subir no octógono antes mesmo do que ele esperava. Após derrotar Demian Maia em julho passado, o campeão meio-médio (77 kg) anunciou que uma lesão no seu ombro poderia lhe afastar dos cages até 2018. Contudo, a situação do americano mudou de figura.

Após a transmissão do UFC Norfolk no canal ‘FOX Sports’, evento realizado no último sábado (11), quando trabalhou como comentarista, Woodley surpreendeu a todos e sugeriu que pode voltar ao octógono ainda esse ano. Sem entrar em detalhes, o americano deixou no ar a possibilidade de uma luta ser anunciada em um futuro muito breve.

“Vocês devem me ver ainda esse ano em algum ponto, pessoal. Fiquem ligados, posso ter novidades na semana que vem”, declarou.

Caso Woodley realmente volte a subir no octógono ainda esse ano, o mais provável é que o americano seja incluído no card do UFC 219, evento que está marcado para o próximo dia 30 de dezembro em Las Vegas (EUA). A julgar pelo ranking oficial da organização, Colby Covington surgiria como um dos grandes favoritos para ocupar tal lugar.

Os fãs de MMA assistiram um show surpreendente no último sábado (4). Realizado em Nova York (EUA), o UFC 217 promoveu três defesas de título na mesma noite. E o que ninguém esperava é que os três campeões perderiam suas lutas no mesmo evento. Confira os últimos dez atletas a perderem seus cinturões no Ultimate - Diego Ribas
UFC 217 - novembro de 2017 Michael Bisping foi finalizado por Georges St-Pierre no terceiro round do combate e perdeu o cinturão dos pesos-médios (84 kg) na sua segunda defesa de título - Diego Ribas
UFC 217 - novembro de 2017 Sem lutar por quase um ano, Cody Garbtandt defendeu o cinturão dos galos (61 kg) pela primeira vez diante de TJ Dillashaw e acabou nocauteado no segundo round do combate - Diego Ribas
UFC 217 - novembro de 2017 Em uma das lutas mais surpreendentes do evento, Joanna Jedrzejczyk foi nocauteada por Rose Namajunas, sofreu a primeira derrota da carreira e perdeu o cinturão peso-pelha (52 kg) depois de cinco defesas consecutivas - Diego Ribas
Após ser flagrado em um exame antidoping em setembro passado, Jon Jones viu o resultado de seu duelo contra Daniel Cormier ser alterado para 'no contest' e, como consequência, acabou destituído do cinturão dos meio-pesados (93 kg) - Diego Ribas
UFC 214 - julho de 2017 Meses antes, depois de passar mais de um ano afastado dos cages, Jon Jones voltou a pisar no octógono e nocauteou Daniel Cormier para conquistar o título dos meio-pesados (93 kg) - Diego Ribas
UFC 212 - junho de 2017 Para a decepção da torcida brasileira, José Aldo foi nocauteado por Max Holloway no Rio de Janeiro e perdeu o cinturão peso-pena (66 kg) do Ultimate - Marcelo de Jesus
Após se recusar a defender o cinturão peso-pena (66 kg) do Ultimate contra Cris 'Cyborg', Germaine de Randamie foi destituída do título pela companhia em junho passado - Florian Sädler
UFC 207 - dezembro de 2016 No último evento do ano de 2016, Cody Garbrandt superou Dominick Cruz por decisão unânime dos juízes e conquistou o cinturão peso-galo (61 kg) do UFC - Rigel Salazar
Após conquistar o cinturão dos leves (70 kg) em cima de Eddie Alvarez, Conor McGregor teve que escolher entre se manter na divisão ou voltar para a categoria dos penas (66 kg). O irlandês decidiu se ficar na categoria e o Ultimate destituiu o seu outro cinturão - Diego Ribas
UFC 205 - novembro de 2016 No primeiro evento do UFC em Nova York (EUA), Conor McGregor entrou para a história. Dono do cinturão peso-pena (66 kg), o irlandês nocauteou Eddie Alvarez para conquistar o título dos leves (70 kg) e se tornar o primeiro atleta da história a ser campeão em duas categorias do Ultimate ao mesmo tempo - Diego Ribas

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *