Rockhold mira trilogia com Bisping e provoca: “É um covarde”

Luke Rockhold é ex-campeão dos pesos-médios (84 kg) do UFC – Florian Sädler

Mais de um ano depois de ser nocauteado por Michael Bisping e perder o cinturão dos pesos-médios (84 kg) do Ultimate, Luke Rockhold, ao que parece, ainda não esqueceu a derrota para o rival. Com data marcada para retornar ao octógono no próximo sábado (16) diante de David Branch, o americano deixa claro que seu objetivo é voltar para o topo da categoria. E, se isso envolver um duelo com o inglês, melhor ainda. Contudo, na opinião do ex-campeão, ‘The Count’ não aceitará lhe enfrentar.

Em entrevista ao site ‘FloCombat’, Rockhold não escondeu o desejo de enfrentar Bisping mais uma vez no UFC e aproveitou para provocar o rival. De acordo com o americano, o britânico tentará evitar um duelo no cage a todo custo.

“Vou me posicionar com relação a essa luta. Eu não posso controlar se o cara vai querer subir no octógono comigo em função de suas atitudes no ano passado. Não posso afirmar que ele vai aceitar esse luta. Acho que ele tem evitado todas as lutas. Ele fala mal do adversário que tenho pela frente. O meu oponente está ranqueado quatro posições acima da primeira e única defesa que ele fez em um ano e três meses. Ele não tem crédito para falar”, afirmou.

O americano ainda foi além e garantiu que, caso um duelo contra Bisping não se concretize, ele seguirá com seu objetivo de recuperar o cinturão do Ultimate: “Eu não me prender a isso. Vou seguir enfrentando uma luta de cada vez e me colocar em posição para retomar a divisão e o ponto mais alto. Se ele estará lá ou não, não faz diferença para mim. É claro que teria um sabor especial, mas algumas pessoas não querem isso. Penso que ele é um covarde”.

A última apresentação de Rockhold aconteceu em junho de 2016. Agora, o americano voltará a lutar no UFC Fight Night 116, evento que será realizado em Pittsburgh (EUA).

Faltando menos de quatro meses para o fim de 2017, muita coisa ainda tem para acontecer com diversos brasileiros no UFC. Enquanto alguns atletas seguem em busca de seus objetivos, outros tentam se reerguer após derrotas. Confiram 14 lutadores nacionais para se ficar de olho até o ano terminar - Diego Ribas
Após perder o cinturão peso-pena (66 kg) do UFC em junho passado para Max Holloway, José Aldo já deixou claro que quer voltar a lutar ainda em 2017 - o atleta sinalizou o UFC 217 como uma possibilidade - Marcelo de Jesus
Após derrotar Derek Brunson em fevereiro passado, Anderson Silva voltará ao octógono no dia 25 de novembro contra Kelvin Gastelum em busca da segunda vitória consecutiva - fato que não acontece desde 2012 - Diego Ribas
Depois de perder para Alistair Overeem em julho, Fabrício Werdum precisa passar por Derrick Lewis para continuar sonhando em reconquistar o cinturão dos pesados. O duelo está marcado para o UFC 216, evento que será realizado no próximo dia 7 de outubro - Diego Ribas
Suspenso dos cages por mais de um ano, Lyoto Machida volta ao octógono no UFC São Paulo, evento marcado para o dia 28 de outubro, diante de Derek Brunson. A última luta do carateca foi em junho de 2015 - Erik Engelhart
No último dia 29 de julho, Demian Maia perdeu para Tyron Woodley a disputa do cinturão meio-médio (77 kg) do Ultimate. Agora, o brasileiro já tem data para voltar ao octógono: assim como Lyoto, o paulista participará do UFC São Paulo e enfrentará Colbu Covington - Felipe Castello Branco
Após ser nocauteado por Alexander Gustafsson em maio passado, Glover Teixeira também estará em ação no UFC São Paulo. O mineiro enfrentará Misha Cirkunov - Diego Ribas
Rafael dos Anjos se credenciou como um dos aspirantes a disputar o cinturão dos meio-médios (77 kg) do Ultimate. Após finalizar Neil Magny de forma avassaladora no UFC 215, o brasileiro voltou seus olhos para o campeão Tyron Woodley. Será que ele consegue um title-shot ainda esse ano? - Felipe Castello Branco
Sem lutar em Saitama no Japão desde 2006, Maurício Shogun retorna à cidade onde se consagrou campeão do extinto Pride para encarar Ovince St-Preux no dia 23 de setembro - Inovafoto/UFC
Depois de perder para Joanna Jedrzejczyk em julho de 2016, Cláudia Gadelha venceu as suas duas lutas seguintes e se manteve como a primeira colocada no ranking dos pesos-palhas (52 kg). Agora, a brasileira está escalada para enfrentar a compatriota Jéssica Andrade no UFC Japão - Marcel Alcântara
Assim como a rival, Jéssica 'Bate-Estaca' também foi superada pela campeã da categoria. Essa será a sua primeira apresentação desde a derrota - Felipe Castello Branco
No último dia 29 de julho, Cris 'Cyborg' teve mais uma atuação irretocável e conquistou o cinturão dos penas (66 kg) do UFC. Cogitada para estrear no boxe profissional, a curitibana também é nome forte para se apresentar em dezembro, no último show da temporada - Diego Ribas
Com duas lutas e duas excelentes vitórias por nocaute no UFC, Paulo 'Borrachinha' voltará ao octógono para o maior desafio de sua carreira invicta: encarar o ex-campeão dos meio-médio (77 kg), Johny Hendricks, no UFC 217 - Felipe Castello Branco
Com três boa vitórias consecutivas, Edson Barboza ainda aguarda a definição do seu futuro e pode subir no octógono novamente ainda esse ano. Atualmente, o brasileiro está na 4ª colocação dos pesos-leves (70 kg) - Felipe Castello Branco
Invicta no MMA, Ketlen Vieira conseguiu mais uma excelente vitória no UFC 215 e começa a aparecer como um dos grandes nomes da categoria dos pesos-galos (61 kg) - Reprodução/Facebook

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *