Rockhold elogia algoz de ‘Jacaré’ e sugere luta contra australiano

Luke Rockhold é ex-campeão dos pesos-médios (84 kg) do UFC – Florian Sädler

No último sábado (15), Robert Whittaker impressionou os fãs de MMA ao nocautear Ronaldo ‘Jacaré’ no UFC On Fox 24, evento realizado em Kansas City (EUA). E a grande atuação do peso-médio (84 kg) não chamou apenas a atenção do público. Ex-campeão da divisão, Luke Rockhold também gostou do que viu e rasgou elogios ao australiano, aproveitando para sugerir que eles se enfrentem no octógono.

Ao analisar o duelo travado entre Whittaker e Jacaré, o americano ressaltou a qualidade da trocação do australiano e sua calma ao ser levado para o chão por um multicampeão de jiu-jitsu como o brasileiro. Na opinião de Rockhold, o jovem atleta vem apresentando um jogo completo.

“Ele é duro, ele tem mão pesadas e é veloz. Achei que ele acabar com o Jacaré na trocação. A pergunta era, quão boa é sua defesa de queda? Quando ele foi levado para o chão, ele conseguir se manter calmo, fechado e saiu daquela situação. Então, não tem nada de ruim para falar do garoto. Ele parece estar com um jogo bem sólido. Fiquei impressionado”, declarou durante uma entrevista na rádio ‘Submission Radio’.

Em fase final de recuperação de uma lesão no joelho, Rockhold não sobe no octógono desde junho passado, quando perdeu o cinturão para Michael Bisping. Contudo, o ex-campeão já mira um retorno ao octógono para o UFC 213, evento que será realizado em 8 de julho, e já sabe exatamente quem ele quer enfrentar: Robert Whittaker.

“Estou 100% preparado, estou com fome e dia 8 de julho será meu dia. Por que não o Robert Whittaker? O garoto esta em grande fase. Os australianos tem alguém em quem acreditar agora. Ele parece estar bem, inteiro, e acho que uma luta entre nós faz todo sentido. O garoto quer ter a sua chance de disputar o cinturão, tem muitas caras na fila e eu também quero voltar a ter a minha oportunidade. Eu adoro a competição e aprecio o que o garoto fez até agora. Quero me testar e testar a ele”, finalizou.

Anderson Silva estava confirmado no UFC Rio, evento que será realizado no próximo mês de junho, até o doping de Kelvin Gastellum, adversário que testou positivo para maconha e deixou o card. Desde então o Ultimate está a procura de um substituto para o americano, mas está complicado. Alguns lutadores recusaram o convite, o que fez a Ag. Fight te mostrar outros dez competidores que também são temidos e enfrentam dificuldades para conseguir duelos
Ex-campeão peso-pesado do UFC, Júnior 'Cigano' recentemente viveu um calvário para encontrar um adversário. Após a lesão de Stefan Struve, oponente que enfrentaria anteriormente, o brasileiro teve seu nome negado por alguns atletas, entre eles seu rival Fabrício Werdum. No entanto, ele foi recompensado e disputará o cinturão contra Stipe Miocic - Erik Engelhart
Robbie Lawler se caracterizou como um dos lutadores mais sanguinários do UFC, título que foi dado em virtude das guerras que protagonizou dentro do octógono. Ele é ex-campeão meio-médio (77 kg), e desde que perdeu o título, ainda em julho de 2016, e detém o posto de um dos atletas mais temidos do UFC - Diego Ribas
Com um jiu-jitsu primoroso e golpes potentes na trocação, Ronaldo 'Jacaré' é um dos atletas mais temidos na divisão dos médios (84 kg). Em virtude disso, o brasileiro sofre para encontrar adversário ranqueados dispostos a lhe enfrentar, inclusive Michael Bisping, campeão da categoria - Diego Ribas
Invicta desde 2005, Cris 'Cyborg' ostenta o posto de lutadora mais temida do mundo na atualidade. A brasileira é ex-campeã do Invicta e recentemente viu Germaine de Randamie, a detentora do título peso-pena (66 kg) do UFC, evitar enfrentá-la, mas no fim parece que o duelo vai ocorrer - Felipe Castello Branco
Yoel Romero é outro que também é deixado de lado por seus adversários. Mas também não é para menos, já que o cubano ainda não perdeu no UFC e acumula vitórias sobre alguns dos maiores nomes de sua categoria – Ronaldo 'Jacaré' e Chris Weidman -, a peso-médio (84 kg) - Diego Ribas
Apesar de sua recente aposentadoria, Anthony Johnson foi considerado um dos atletas com os socos mais potentes do UFC. O americano de 1,93 metro chegou a competir na categoria dos médios antes de escrever seu nome na dos meio-pesados (93 kg) e disputar o título duas vezes. Em suas últimas vitórias, os nocautes prevalecem - Diego Ribas
Primeira brasileira a disputar o cinturão peso-palha (52 kg) do UFC, Cláudia Gadelha e seu jiu-jitsu apurado são temidos por grande parte das atletas de sua divisão, já que, após sua última disputa de cinturão, encontrou dificuldades para achar um adversária ranqueada disposta a enfrentá-la - Marcel Alcântara
Apesar de vir de duas derrotas, Carlos Condit também é um dos atletas que encontram dificuldades para encontrar oponentes. Isso porque o estilo de luta do americano é agressivo e normalmente traz muitos perigos para seus adversários - Diego Ribas
Fechando a lista, ninguém menos do que Khabib Nurmagomedov. Invicto como profissional em sua carreira no MMA, o russo é o típico adversário evitado pelos atletas da divisão dos leves (70 kg). Seu estilo de luta pragmático normalmente anula o jogo de seus adversários, o que explica a razão de ser tão preterido - Diego Ribas

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *