Rival de companheiro de treino de McGregor pede revanche após invasão; entenda

Na última sexta-feira (10), Conor McGregor roubou a cena no Bellator 187. Durante o duelo entre o seu companheiro de treino Charlie Ward e John Redmond, o irlandês invadiu o cage para comemorar e protagonizou grande confusão, inclusive empurrando o juiz do combate. Obviamente, ‘Johnny Jitzu’ não gostou nem um pouco da atitude do ‘The Notorious’, mas ele já sabe exatamente o que quer para remediar essa situação.

Durante uma entrevista ao site ‘TMZ’, Redmond criticou a postura de McGregor e ponderou que esse tipo de atitude não pode ser permitida. E, para apaziguar a confusão, o atleta garantiu que quer um novo duelo contra Ward.

“Você não pode sair do público durante uma disputa e fazer isso. Isso não seria tolerado em nenhum lugar do planeta. […] Eu quero uma revanche”, declarou.

Todo o incidente começou quando o juiz, Marc Goodard,  não gostou de ver McGregor invadir o cage para celebrar o triunfo de seu parceiro de treino e disse algo para o atleta, que perdeu o controle. Foi o que bastou para que a confusão fosse armada.

Os fãs de MMA assistiram um show surpreendente no último sábado (4). Realizado em Nova York (EUA), o UFC 217 promoveu três defesas de título na mesma noite. E o que ninguém esperava é que os três campeões perderiam suas lutas no mesmo evento. Confira os últimos dez atletas a perderem seus cinturões no Ultimate - Diego Ribas
UFC 217 - novembro de 2017 Michael Bisping foi finalizado por Georges St-Pierre no terceiro round do combate e perdeu o cinturão dos pesos-médios (84 kg) na sua segunda defesa de título - Diego Ribas
UFC 217 - novembro de 2017 Sem lutar por quase um ano, Cody Garbtandt defendeu o cinturão dos galos (61 kg) pela primeira vez diante de TJ Dillashaw e acabou nocauteado no segundo round do combate - Diego Ribas
UFC 217 - novembro de 2017 Em uma das lutas mais surpreendentes do evento, Joanna Jedrzejczyk foi nocauteada por Rose Namajunas, sofreu a primeira derrota da carreira e perdeu o cinturão peso-pelha (52 kg) depois de cinco defesas consecutivas - Diego Ribas
Após ser flagrado em um exame antidoping em setembro passado, Jon Jones viu o resultado de seu duelo contra Daniel Cormier ser alterado para 'no contest' e, como consequência, acabou destituído do cinturão dos meio-pesados (93 kg) - Diego Ribas
UFC 214 - julho de 2017 Meses antes, depois de passar mais de um ano afastado dos cages, Jon Jones voltou a pisar no octógono e nocauteou Daniel Cormier para conquistar o título dos meio-pesados (93 kg) - Diego Ribas
UFC 212 - junho de 2017 Para a decepção da torcida brasileira, José Aldo foi nocauteado por Max Holloway no Rio de Janeiro e perdeu o cinturão peso-pena (66 kg) do Ultimate - Marcelo de Jesus
Após se recusar a defender o cinturão peso-pena (66 kg) do Ultimate contra Cris 'Cyborg', Germaine de Randamie foi destituída do título pela companhia em junho passado - Florian Sädler
UFC 207 - dezembro de 2016 No último evento do ano de 2016, Cody Garbrandt superou Dominick Cruz por decisão unânime dos juízes e conquistou o cinturão peso-galo (61 kg) do UFC - Rigel Salazar
Após conquistar o cinturão dos leves (70 kg) em cima de Eddie Alvarez, Conor McGregor teve que escolher entre se manter na divisão ou voltar para a categoria dos penas (66 kg). O irlandês decidiu se ficar na categoria e o Ultimate destituiu o seu outro cinturão - Diego Ribas
UFC 205 - novembro de 2016 No primeiro evento do UFC em Nova York (EUA), Conor McGregor entrou para a história. Dono do cinturão peso-pena (66 kg), o irlandês nocauteou Eddie Alvarez para conquistar o título dos leves (70 kg) e se tornar o primeiro atleta da história a ser campeão em duas categorias do Ultimate ao mesmo tempo - Diego Ribas

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *