Peso-palha do UFC posa nua para revista americana

Mais uma lutadora do UFC posará nua para a revista ‘Body Issue’ do canal ‘ESPN’. Na última terça-feira (27), Michelle Waterson foi anunciada como uma das atletas que aparecerá na edição anual da revista, que tem como objetivo apresentar grandes esportistas de diferentes modalidades mostrando o físico sem roupa alguma.

Além de Michelle, Ronda Rousey, Miesha Tate, Conor McGregor, Jon Jones e Derrick Lewis são outros atletas do Ultimate que também já saíram na revista. Na edição atual, a peso-palha (52 kg) do UFC sairá junto com os jogadores de futebol americano Julian Edelman e Ezekiel Elliott e com o atleta de baseball, Javier Baez.

Ex-campeã peso-átomo (48 kg) do Invicta FC, Michelle estreou no UFC em julho de 2015 e, desde então, fez três lutas. A americana venceu as duas primeiras apresentações na companhia e, em abril passado, acabou finalizada por Rose Namajunas.

Assista abaixo (ou clique aqui) um vídeo publicado no canal ‘MMAFightingonSBN’, onde o portal ESPN divulgou o ‘making off’ das fotos nuas tiradas por Michelle.

A duelo entre Michael Chiesa e Kevin Lee, realizado no último domingo (25), terminou de forma um tanto polêmica. Em determinado momento da luta, 'The Motown Phenom' encaixou um justo mata-leão em 'Maverick' e o árbitro Mario Yamasaki entendeu que o americano havia desmaiado, interrompendo o duelo para a insatisfação do público. Infelizmente, essa não foi a primeira vez que uma luta de MMA apresentou um desfecho controverso em função da decisão de um juiz. Confira alguns casos semelhantes - Reprodução/Facebook
Em janeiro de 2012, Mario Yamasaki esteve envolvido em outra luta polêmica. Durante o UFC Rio 2, o árbitro desclassificou Erick Silva após o brasileiro nocautear Carlo Prater em 29 segundos – em sua visão o atleta desferiu golpes ilegais – e foi bastante criticado pelo público em geral - Felipe Castello Branco
Durante o UFC Fight Night 62, realizado em 2015 no Rio de Janeiro, uma decisão controversa do árbitro Eduardo Herdy interrompeu de forma precoce o duelo entre Leandro 'Buscapé' e Drew Dober. Após o brasileiro encaixar uma guilhotina, o juiz entendeu que o americano tinha apagado e acabou a luta - Fernando Monteiro
No mesmo evento realizado no Rio de Janeiro, o árbitro Eduardo Herdy cometeu mais um equívoco. Durante o duelo entre Jorge Blade e Christos Giagos, o juiz demorou alguns segundos para encerrar o combate após claro sinal de desistência por parte do brasileiro - Fernando Monteiro
Uma situação bastante controversa aconteceu no UFC Fight Night 38, em março de 2014. Na luta entre Jussier 'Formiga' e Scott Jorgensen, o brasileiro acertou uma cabeçada acidental que levou o americano a knockdown. O atleta da 'Nova União' se aproveitou da situação e finalizou o rival com um mata-leão - Tobias Bunnenberg
No mesmo evento realizado em março de 2014 em Natal, Norman Parke empatou com Léo Santos. No entanto, o norte-irlandês poderia ter saído com a vitória caso o árbitro Wernei Cardoso não descontasse um ponto do atleta por segurar no calção brasileiro, o que não aconteceu - Gabrel Monteiro Torres
Ainda no UFC Fight Night 38, o árbitro Wernei Cardoso cometeu mais um equívoco. Durante o duelo entre Rony Jason e Steve Siler, o juiz interrompeu o combate após dois golpes do brasileiro que levaram o rival a knockdown. No entanto, o americano ainda estava consciente - Marcel Alcântara

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *