Milionários! Dana White revela estimativa de bolsas para Mayweather e McGregor

Dana White é presidente do Ultimate e participa da negociação entre Floyd e Conor -Diego Ribas

A novela que envolve um possível combate entre Conor McGregor e Floyd Mayweather é um dos assuntos mais comentados dos últimos meses no mundo das lutas. No entanto, de acordo com Dana White, presidente do UFC, falta pouco para o campeão peso-leve (70 kg) e o pugilista veterano fecharem o contrato para o duelo de boxe. De quebra, o cartola também revelou as estimativas de quanto cada um dos dois deve levar quando o confronto for realizado.

Em entrevista ao programa de televisivo ‘The Herd’, o manda-chuva garantiu que o valor final da bolsa dependerá de quanto a luta vender, mas também aproveitou para divulgar o quanto acredita que cada um receberá. Com base em suas estimativas, Dana White afirmou que Mayweather e McGregor embolsarão, respectivamente, aproximadamente 100 milhões de dólares (cerca de R$ 312 milhões) e 75 milhões de dólares (R$ 234 milhões).

“Acho que fechamos o lado do McGregor nos próximos dois dias. Aí, eu me fecho numa sala com o Team Mayweather por alguns dias e nós veremos o que podemos fazer. [O pagamento] Depende de o quanto esta luta vender. E, se a luta vender tão bem quanto eu acho que pode vender, Floyd vai ganhar acima de US$ 100 milhões (cerca de R$ 312 milhões) e Conor recebe US$ 75 milhões (R$ 234 milhões)”, relatou.

Além de expor o que, na sua opinião, cada um dos atletas receberá de bolsa para nesta luta, Dana White também revelou detalhes da negociação e sua motivação para intermediar o acordo entre o pugilista e o astro do MMA. O manda-chuva afirmou que Mayweather não abre mão de uma bolsa superior a do irlandês, e garantiu também que a razão para participar do acordo é um pedido feito pelo próprio McGregor.

“Ele (Mayweather) sente que é o lado A (lado mais forte da negociação) e merece receber mais. Nós ainda não entramos nessa negociação. Eu queria fechar com o McGregor primeiro, porque o McGregor está sob contrato comigo. No final das contas, essa luta faz muito sentido para mim? Não, mas Conor quer demais fazer isso, e eu já disse muitas vezes, o garoto substituiu e salvou algumas lutas importantes pra gente, então estou dentro. Vou acertar isso”, completou.

A vida no esporte chega ao fim para qualquer atleta e o que permanece é o legado deixado por eles. No MMA, alguns grandes nomes abandonaram os cages nos últimos meses. Confira os top 10 lutadores que penduraram suas luvas recentemente - Divulgação/UFC
Ex-campeão dos pesos-pesados do Pride, Mirko Filipovic, mais conhecido como 'Cro Cop', é considerado uma lenda do MMA. Com 49 lutas em 15 anos de carreira, o croata se aposentou em grande estilo em dezembro passado após vencer um torneio sem limite de peso do Rizin - Reprodução/site UFC
Membro do Hall da Fama do UFC, Tito Ortiz é ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) do Ultimate onde fez cinco defesas de cinturão. Em janeiro passado, o americano finalizou Chael Sonnen pelo Bellator em sua despedida do esporte - Diego Ribas
Poucos atletas tiveram uma carreira tão vitoriosa quanto Dan Henderson. Com quase 20 lutando MMA profissionalmente, 'Hendo', foi campeão do Pride em duas categorias e do Strikeforce. O veterano encerrou o seu vínculo com o esporte aos 46 anos de idade depois de disputar o cinturão dos médios (84 kg) do UCF contra Michael Bisping - Florian Sändler
Um dos maiores vendedores de pay-per-view da história do UFC, Brock Lesnar passou quase cinco anos afastado do MMA e atuando somente na WWE. Ex-campeão dos pesos-pesados, o gigante americano retornou em julho passado e encarou Mark Hunt no histórico UFC 200. Após o duelo, o wrestler foi pego no exame antidoping e suspenso. Consequentemente, o atleta anunciou sua aposentadoria definitiva - Diego Ribas
Um dos maiores nomes do MMA feminino da história, Miesha Tate foi campeã peso-galo (61 kg) do Strikeforce e do UFC. Dona de uma carreira que durou quase 10 anos, a americana declarou a sua aposentadoria em novembro passado depois de ser derrotada pela compatriota Raquel Pennington - Diego Ribas
Aos 33 anos de idade, Anthony Johnson anunciou a sua aposentadoria depois de ser finalizado por Daniel Cormier no UFC 210. Famoso por seu poder de nocaute, o americano colecionou na carreira um cartel com 22 vitórias e seis derrotas - Diego Ribas
Ex-campeão peso-pena (66 kg) do WEC, Urijah Faber conquistou 34 vitórias em sua carreira. A última luta do 'California Kid' aconteceu em dezembro de 2016 quando ele derrotou Brad Pickett - Diego Ribas
Finalista do TUF 4 no peso-médio (84 kg), Patrick Coté chegou a disputar o título da divisão em 2008 quando sofreu uma lesão no joelho no duelo contra Anderson Silva. Aos 37 anos de idade, o canadense anunciou a aposentadoria depois de perder para Thiago 'Pitbull' no UFC 210 - Divulgação UFC
Com seis derrotas em suas últimas sete lutas, Brad Pickett anunciou a sua aposentadoria em março passado. Aos 38 anos de idade, o americano colecionou na carreira um cartel com 25 triunfos e 14 reveses - Florian Sädler
Participante do TUF 2, Joshua Burkman começou a competir MMA em 2003. Em março passado, após ser finalizado por Michel 'Trator' no UFC Fortaleza e acumular a quinta derrota em seis lutas, o atleta anunciou a aposentadoria aos 36 anos de idade - Felipe Castello Branco

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *