Michael Bisping pede que Jon Jones seja banido do UFC

Michael Bisping fará a luta principal do UFC 217 contra Georges St. Pierre – Diego Ribas

Jon Jones deve ser banido do UFC. Ao menos é a opinião de Michael Bisping, campeão dos médios (84 kg) do torneio e acostumado a sempre emitir suas opiniões sobre os assuntos mais polêmicos. A revolta do inglês surgiu foi causada pelo recente caso de doping de Bones, que foi flagrado com a sustância Turinabol – esteroide utilizado para melhorar o desempenho e aumentar massa muscular – em seu corpo na véspera da edição de número 214 do evento.

Indignado com a situação, Bisping pediu o afastamento do atleta do MMA. O inglês comentou, em entrevista para o programa ‘SI Now’, que o esporte não tem espaço para quem faz uso de drogas que aumentam o desempenho. Para ele, o fato de Jones ser reincidente piora todo o cenário.

“Eu acredito que sim [sobre Jones ser banido]. Se você tem o histórico de tomar drogas que melhoram o desempenho, não tem espaço para isso. É um esporte viciante. Não é para todo mundo. Não estamos tentando colocar uma bola em uma cesta, estamos tentando acabar com nossos oponentes, seja por finalização ou os nocauteando. Drogas que aumentam o desempenho não têm espaço nesse esporte”, afirmou o inglês.

Em julho de 2016, Jon Jones foi suspenso por doping dois dias antes do UFC 200 – onde enfrentaria Daniel Cormier. Com a punição, o americano ficou proibido de disputar lutas oficiais por um ano. Para Bisping, é importante esperar para ver qual será a punição a Bones, mas o inglês não está otimista.

“Fora do octógono, ele tomou decisões muito ruins. E, infelizmente, essa é uma decisão que não vai embora por um longo tempo. Eu acho que ele está se deparando com uma suspensão por quatro anos. E é justo dizer que não tem fumaça sem fogo. Não é a primeira vez dele. Então, eu acho, que vamos ver como a coisa se desdobra, mas não parece bom”, explicou o campeão do peso-médio (84 kg), que no momento da entrevista ainda não tinha a confirmação da contraprova do exame.

O inglês, que fará a luta principal do UFC 217, em novembro, lamentou que uma carreira brilhante como a de Jones seja manchada pelo uso de drogas que melhoram o desempenho. Com a confirmação da contraprova, o atleta será ouvido pela Comissão Atlética da Califórnia e pode pegar suspensão de dois a quatro anos.

“Eu acho que, definitivamente, ele manchou o legado dele. Ele sempre vai ser lembrado pelas performances incríveis que ele apresentou. Quando ele entrou no UFC, ele foi inacreditável, absolutamente invencível”, comentou Bisping.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *