McGregor reclama de árbitro de May-Mac: “Só olhava para mim”

McGregor não achou justa a paralisação do duelo – Diego Ribas

Imediatamente após o fim do confronto contra Floyd Mayweather, Conor McGregor deixou claro que não gostou da interrupção do árbitro central, Roberto Byrd. O irlandês alegou que ainda estava consciente e que poderia aguentar mais no momento em que o duelo foi dado como encerrado, no décimo assalto. E o campeão dos leves (70 kg) do UFC voltou a falar sobre o tema.

Em sua última aparição pública, em um evento de perguntas e repostas em Glasgow (Escócia), McGregor foi além, criticando o comportamento de Byrd antes da luta, durante o combate e até mesmo a companheira do árbitro. Isso porque ele é casado com Adalaide Bird, juíza que foi suspensa após sua polêmica pontuação aplicada no confronto entre Gennady Golovkin e ‘Canelo’ Alvarez.

“Adalaide Byrd é a mulher de Robert Byrd. É tudo o que tenho a falar sobre isso”, afirmou McGregor ao ser questionado pela apresentadora do evento sobre o que ele achava do confronto ter sido interrompido como foi. “Esse é o marido dela”.

Para o irlandês, logo no início da luta, quando estava encarando Mayweather ele já sentiu algo estranho em Byrd. Além disso, o atleta do UFC também criticou a forma como o árbitro agiu ao decorrer do confronto.

“Quando nós ficamos cara a cara e estávamos fazendo as coisas das regras ele estava apenas olhando para mim. Eu estava olhando para frente e pude ver na minha visão periférica que ele só olhava para mim e não olhava para o Floyd. Eu ia fizer: ‘Ele está lutando também, amigo. Dê a ele as porcaria das regras. Não sei. O que estava acontecendo lá?”, questionou o irlandês.

“Toda vez que a gente se embolava, ele literalmente fazia wrestling para me tirar de lá. É isso, eu sabia que não conseguiria algo justo lá”, completou.

Falando especificamente sobre o momento em que o árbitro parou o combate, no décimo round, McGregor mais uma vez deu suas impressões. Para o campeão do UFC não teve nada que justificasse o fim da luta naquele momento.

“Achei que foi uma paralisação precipitada. Como você pode parar a luta se não teve um knockdown ou nada antes? No round anterior eu quase fiz ele cair. Eu o machuquei no corpo no round anterior. Como você pode parar isso no primeiro sinal de bambear? Você deve deixar essas lutas continuarem”, finalizou.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *