Kevin Lee narra drama vivido durante corte de peso: “Não sabia onde estava”

Kevin Lee foi finalizado por Tony Ferguson no UFC 216 – Felipe Castello Branco

Kevin Lee viveu um verdadeiro drama durante o corte peso para o duelo contra Tony Ferguson, realizado no UFC 216, evento que aconteceu no último sábado em Las Vegas (EUA). Sem conseguir vencer a balança para o combate em sua primeira tentativa, o americano revelou que se sentiu mal como nunca antes em sua vida.

Durante uma entrevista no programa de podcast ‘You’re Welcome’, Lee narrou os momentos de tensão que passou ao tentar perder os últimos quilos apenas uma hora antes do início oficial da pesagem. De acordo com o atleta, ele passou horas seguidas na banheira tentando alcançar o peso da divisão.

“Nas primeiras três horas eu só perdi um pound. Se coloque na minha situação, são 8h da manhã, a pesagem começa as 9h e eu ainda tenho 5 pounds para perder. Eles literalmente jogaram água fervendo na banheira porque eu tinha perder o resto e rápido. […] Então, quando era por volta das 10h30, um médico veio e nós ainda tínhamos um pound e meio para perder. Ele disse que eu teria que me pesar às 11h. Estava torcendo para que a balança deles estivesse falhando e eles me desse esse pound extra”, contou.

A balança não estava incorreta e apontou que Lee precisava realmente ainda perder um pound. De acordo com o regulamento da Comissão Atlética de Nevada, em casos como esse, o atleta tem mais uma hora para perder o peso extra. E foi isso que o americano fez, mas com enorme sofrimento e cansaço para atingir o limite exigido.

“Uma vez que eu me pesei, eu sentei e me senti exausto – acho que nunca me senti dessa forma antes. Estava carregando todo o estresse de todo o evento também […] Aquela última hora que eu tive que cortar o pound extra eu nem sei como consegui fazer isso. Não sabia onde eu estava. Sua mente apenas não quer trabalhar quando você está nesse tipo de estado”, revelou.

Lee acabou finalizado por Ferguson no terceiro assalto do duelo. Aos 25 anos de idade, o americano coleciona na carreira um cartel com 16 vitórias e três derrotas.

Demetrious Johnson fez história no Ultimate. No último sábado (7), o campeão peso-mosca (57 kg) finalizou Ray Borg no UFC 216 e se tornou maior defensor de títulos seguidos na companhia. Com 11 defesas, o americano ultrapassou o recorde que, por anos, pertenceu a Anderson Silva. Confira os outros dez maiores atletas nesse quesito - Diego Ribas
Durante um longo período o recorde de defesas de cinturão no UFC pertenceu a Anderson Silva. De 2006 a 2013 o 'Spider' não perdeu uma luta e defendeu título dos médios (84 kg) em 10 oportunidades - Rigel Salazar
Considerado o maior meio-médio (77 kg) de todos os tempos, Georges St-Pierre reinou na categoria durante seis anos e fez nove defensas de cinturão seguidas - Diego Ribas
Com apenas uma derrota na carreira - quando foi desqualificado por desferir cotoveladas ilegais - Jon Jones conquistou o título dos meio-pesados (93 kg) em 2010 e, depois de defender o posto por oito vezes seguidos, foi destituído do cinturão após se envolver em problemas com a polícia - Diego Ribas
Em 2011, o então campeão peso-pena (66 kg) do extinto WEC, José Aldo, estreou no UFC e unificou e defendeu o cinturão da divisão. Desde então, o brasileiro ainda fez mais seis defesas de título até ser nocauteado por Conor McGregor - Felipe Castello Branco
Ex-campeã peso-galo (61 kg) do Strikeforce, Ronda Rousey foi presenteada com o primeiro cinturão da divisão no Ultimate. Até ser nocauteada por Holly Holm em novembro de 2015, 'Rowdy' defendeu o seu título seis vezes consecutivas - Diego Ribas
Após nocautear Carlos Newton em 2001, Matt Hughes conquistou o cinturão meio-médio (77 kg) do Ultimate. O americano, então, defendeu o título cinco vezes até ser finalizado por BJ Penn quase três anos depois. No mesmo ano, o americano voltaria a ser campeão do UFC - Divulgação
Ainda no início da carreira, Tito Ortiz conquistou o cinturão meio-pesado (93 kg) do Ultimate depois de nocautear Frank Shamrock. O americano defendeu o título cinco vezes consecutivas até perder para Randy Couture - Diego Ribas
Invicta na carreira, Joanna Jedrzejczyk é a atual campeã peso-palha (52 kg) do Ultimate e, ao que parece, não deixará o posto tão cedo. Até o momento, a polonesa já defendeu o título cinco vezes e tem duelo marcado contra Rose Namajunas no UFC 217 - Diego Ribas
Chuck Liddell conquistou o cinturão meio-pesado (93 kg) do UFC ao nocautear Randy Couture em uma revanche - o ex-campeão havia perdido o primeiro confronto. Até perder o título para Quinton Jackson, o 'Iceman' defendeu quatro vezes seguidas o seu posto - Erik Engelhart
Primeiro campeão da categoria dos meio-pesados (93 kg), Frank Shamrock fez quatro defesas seguidas de cinturão - Divulgação

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *