Jacaré recebe um mês de gancho médico após derrota no UFC

Ronaldo ‘Jacaré’ é o terceiro colocado na divisão dos médios – Diego Ribas

Ronaldo ‘Jacaré’ não viu a cor da bola diante de Robert Whittaker no último final de semana. Nocauteado no segundo round, o brasileiro ainda precisará ficar um mês afastado dos treinos como resultado do gancho médico imposto pela Comissão Atlética que fiscalizou o evento.

Em lista divulgada hoje pelo site MMA Junkie, o peso-médio (84 kg) brasileiro aparece como um dos únicos quatro competidores deste card que recebeu suspensão maior do que o mínimo de uma semana exigido após um evento de MMA.

Além de Jacaré, Patrick Williams e Nate Coy, com 30 dias cada, e Andrew Sanchez, com 9o dias de suspensão, completam a ingrata lista de atletas que ficarão de molho após suas derrotas.

Buscando maior eficiência em sua política antidoping, o Ultimate iniciou em uma parceria com a USADA em junho de 2015. De lá para cá, 19 atletas foram condenados por testar positivo no exame, entre eles sete brasileiros e alguns dos maiores nomes do MMA. O primeiro foi Mirko 'Cro Cop', ainda em 2015, que fez uso do 'GH', substância proibida mais conhecida como hormônio do crescimento. O ex-campeão do Pride ainda cumpre a pena de dois anos que recebeu e que só terá fim em agosto de 2017. Quer saber quem foram os outros 18 lutadores? A Ag. Fight te mostra - Divulgação/ Glory
O segundo atleta a ser pego no antidoping foi Gleisson Tibau, veterano do UFC. O brasileiro recebeu a pena de dois anos em fevereiro de 2016 após utilizar a substância proibida Eritropoietina. A suspensão do atleta só terá fim em junho de 2017 – Diego Ribas
Yoel Romero é outro que também caiu no exame antidoping. O cubano recebeu pena de seis meses em abril de 2016 por fazer uso da substância Ibutamoren. Ele já cumpriu sua suspensão e é o atual primeiro colocado no ranking da divisão dos médios (84 kg) no UFC – Diego Ribas
Primeiro brasileiro a ser campeão do TUF (reality show do Ultimate), Diego Brandão foi suspenso em maio de 2016 por fazer uso da substância Carboxy (THC), a maconha. Ele já cumpriu a pena de nove meses que recebeu – Diego Ribas
Último adversário do brasileiro Alex 'Cowboy', Tim Means também foi pego no exame. Em junho de 2016 o americano pegou pena de seis meses pelo da substância Ostarine. Ele já cumpriu sua suspensão - Felipe Castello Branco
Outro que também falhou no exame foi 'BJ' Penn, primeiro não brasileiro a se sagrar campeão mundial de jiu-jitsu. O havaiano foi condenado a passar seis meses afastado do esporte em junho de 2016 por fazer infusão intravenosa. Ele já cumpriu sua pena - Reprodução/Instagram
Atleta da academia Team Alpha Male, Chad Mendes também já rodou no exame antidoping. O americano foi condenado em julho de 2016 a dois anos de supensão e só retornará em 2018 - Erik Engelhart
O segundo brasileiro a testar positivo para subtância proibidas desde a parceria do UFC com a USADA foi Ricardo 'Demente'. O ex-TUF foi suspenso por dois anos pelo uso da substância Meldonium. Ele ainda cumpre suspensão e inclusive foi cortado do UFC - Divulgação
Edilov Abdul-Kerim foi julgado em outubro de 2016 por fazer uso da substância Meldonium e sofreu suspensão de 15 meses - Divulgação/Fight Nights
Adam Hunter também foi suspenso em outubro de 2016 e condenado a dois anos de suspensão. Ele testou positivo para o uso de cinco substâncias proibidas de uma só vez - Reprodução
Considerados por muitos um especialistas como um dos maiores atletas da história do UFC, Jon Jones pegou gancho de um ano após testar positivo para a substância Letrozol e Clomiphene. Sua suspensão termina em julho de 2017 – Diego Ribas
George Sullivan foi suspenso por um ano após usar a substância Insulina do Crescimento Fator-1. Ele já cumpriu sua pena - Reprodução/UFC
Ex-campeão meio-pesado (93 kg), Lyoto Machida é outro brasileiro que também caiu no exame. Ele foi condenado a um ano e meio pelo uso da substância 7-Keto-DHEA e só retornará em julho de 2017 - Erik Engelhart
O brasileiro Carlos Diego é outro que também falhou no teste. Ele recebeu pena de 17 meses por testar positivo para as substâncias 7-Keto-DHEA e Ostarine. Sua suspensão terá fim em setembro deste ano – Diego Ribas
Outro que também testou positivo foi Brock Lesnar, ex-campeão peso-pesado do UFC. O americano foi condenado a um ano de suspensão pelo uso da substância Clomiphene e só estará apto a retornar em julho de 2017 – Diego Ribas
Felipe Olivieri também falhou no exame antidoping pelo uso da substância Methyltestosterona. Ele sofreu gancho de dois anos e só poderá retornar em setembro de 2018 - Reprodução/Facebook
Tom Lawler foi suspenso por dois anos pelo uso da substância proibida Ostarine. Ele ainda cumpre pena e só estará apto a retornar em março de 2018 - Reprodução/Facebook
O brasileiro Viscardi Andrade também falhou no exame antidoping ao testar positivo para a substância Stanozolol. Ele recebeu pena de dois anos, que só se encerrará em março de 2018 – Marcel Alcântara
Fechando a lista temos mais um brasileiro. Trata-se de Matheus Nicolau, que testou positivo para a substância Anastrozol e pegou gancho de um ano por isso. Julgado em março deste ano, o ex-TUF estará apto para voltar em dezembro - Divulgação/UFC

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *