Inveja? Fora do card principal do UFC, americano ironiza escolha por Vitor Belfort

Michael Johnson venceu apenas uma de suas cinco últimas lutas no UFC – Diego Ribas

O card do UFC St. Louis, evento marcado para o próximo dia 14 de janeiro, abre oficialmente a temporada do maior evento de MMA do mundo com o duelo entre os pesos-penas (66 kg) Jeremy Stephens e Doo Ho Choi como grande atração. Fato este que parece ter incomodado o peso-leve (70 kg) Michael Johnson, que sequer fará parte do card principal da noite.

Através de suas contas em redes sociais, o americano questionou o fato dele, que nasceu na cidade de St. Louis, não fazer parte do card principal enquanto que atletas que ele nem conhece conquistaram tal mérito. E, claro, sobrou crítica até mesmo para Vitor Befort, que foi escalado para fazer o co-main event da noite contra Uriah Hall.

“Que piada. Eu nem mesmo sei quem são metade dos lutadores do card principal. E um senhor como co-main? Ok. Tudo bem, faz sentido, sim. Estou vindo da luta do ano. Belo card principal, na minha cidade”, desabafou.

De fato, Michael viu sua luta contra Justin Gaethje, realizada em julho, ser apontada como uma das maiores do ano. No entanto, o veterano venceu apenas uma luta em suas cinco apresentações, enquanto que Vitor Belfort, vindo de vitória, fará sua última disputa contratual com o UFC.

Confira o card completo do UFC St. Louis:

Jeremy Stephens vs. Doo Ho Choi
Uriah Hall vs. Vitor Belfort
Paige VanZant vs. Jessica Rose-Clark
Kamaru Usman vs. Emil Weber Meek
Darren Elkins vs. Michael Johnson
James Krause vs. Alex White
Matt Frevola vs. Marco Polo Reyes
Thiago Alves vs. Zak Cummings
Kalindra Faria vs. Jessica Eye
Talita Bernardo vs. Irene Aldana
Danielle Taylor vs. JJ Aldrich
Mike Santiago vs. Mads Burnell
Kyung Ho Kang vs. Guido Cannetti

Não são poucos os campeões do UFC que demoraram para defender seus cinturões e, para não estagnar as categorias, o evento cria, vez ou outra, títulos interinos que permitem a algum lutador ser uma espécie de campeão provisório. E para relembrar todos que já ocuparam esse posto, a Ag. Fight listou todos os 15 nomes que fizeram história no UFC. De início, temos Tony Ferguson, que disputou o interino dos leves (70 kg) após Conor McGregor se aventurar nos ringues de boxe e largar o MMA por um ano... - Diego Ribas
Georges St-Pierre comandou a divisão dos meio-médios (77 kg) antes de dar uma pausa em sua carreira, em 2013. Contudo, em dezembro de 2007, o canadense finalizou Matt Hughes e conquistou o cinturão interino na categoria. Na sua luta seguinte, em abril de 2008, 'GSP' derrotou Matt Serra e se tornou o único campeão da divisão, dando início ao seu reinado. - Diego/ Ribas
Em julho de 2015, Conor McGregor enfrentou Chad Mendes pelo título interino dos penas (66 kg). O irlandês nocauteou o seu adversário, que substituía o campeão linear José Aldo, até que em dezembro do mesmo ano, 'Notorious' enfrentou o brasileiro e se saiu vitorioso no duelo de unificação com um nocaute ainda no primeiro round. - Leandro Bernades Lopes
Rodrigo 'Minotauro' finalizou Tim Sylvia em fevereiro de 2008 e conquistou o cinturão interino dos pesados. Dez meses depois, o brasileiro foi nocauteado por Frank Mir e perdeu o seu posto na divisão. - Diego Ribas
Em julho de 2017, Robert Whittaker enfrentou Yoel Romero pelo posto interino dos médios (84 kg). O australiano saiu vitorioso por decisão unânime dos juízes laterais, mas não precisou passar por uma unificação antes de se tornar o único campeão da categoria. Isso porque Georges St-Pierre, que finalizou Michael Bisping em novembro passado e conquistou o cinturão lienar, alegou problemas de saúde e deixou seu posto vago. - Diego Ribas
Em novembro de 2014, Fabrício Werdum enfrentou Mark Hunt, no México, e conseguiu um nocaute no segundo round. O brasileiro terminou o confronto com o cinturão em mãos e unificou o título no seu compromisso seguinte, em junho de 2015, quando finalizou Cain Velasquez. - Diego Ribas
Randy Couture enfrentou Chuck Liddell em junho de 2003. Ao nocautear o seu adversário, 'The Natural' conquistou o posto de campeão interino dos meio-pesados (93 kg). Em setembro do mesmo ano, o americano encarou Tito Ortiz e unificou a divisão. - Divulgação/UFC
No UFC 197, em abril de 2016, Jon Jones derrotou Ovince St-Preux por decisão unânime dos juízes laterais e deixou o octógono com o cinturão interino dos meio-pesados (93 kg). Entretanto, 'Bones' falhou no exame antidoping e foi destituído do seu posto. - Diego Ribas
Depois de perder o cinturão dos penas (66 kg) para Conor McGregor, José Aldo enfrentou Frankie Edgar pelo cinturão interino da categoria. O brasileiro venceu por decisão unânime dos juízes laterais, mas não precisou enfrentar o irlandês mais uma vez. Isso porque o 'Notorious' deixou o seu posto de campeão vago, garantindo a Aldo o cinturão linear da categoria. - Rigel Salazar
Em fevereiro de 2005, Andrei Arlovski conquistou o cinturão interino dos pesados ao finalizar Tim Sylvia ainda no primeiro round. Antes de se tornar o campeão linear, o bielorrusso defendeu o seu posto ao nocautear Justin Eilers também no primeiro assalto, em junho do mesmo ano. - Jessica Portassio
Em dezembro de 2008, Frank Mir nocauteou Rodrigo 'Minotauro' e conquistou o título interino dos pesados. Depois disso, o americano enfrentou Brock Lesnar e perdeu o cinturão ao tentar unificar a categoria, em setembro de 2009. - Fernando Monteiro
Shane Carwin também ocupou o posto interino dos pesados, em março de 2010. O americano nocauteou Frank Mir e garantiu o cinturão. Depois desse confronto, na unificação da categoria em julho do mesmo ano, Carwin foi derrotado por Brock Lesnar e perdeu o seu posto. - Divulgação/UFC
Em fevereiro de 2012, Carlos Condit enfrentou Nick Diaz pelo cinturão interino dos meio-médios (77 kg). O americano venceu por decisão unânime dos juízes laterais e, depois disso, o seu adversário testou positivo para maconha. Ao enfrentar Georges St-Pierre, em novembro do mesmo ano, Condit perdeu o seu posto. - Rigel Salazar
Max Holloway nocauteou Anthony Pettis na disputa do cinturão interino dos penas (66 kg), em dezembro de 2016. Seis meses depois, o americano venceu José Aldo, no Rio de Janeiro, e se tornou o único campeão da categoria. - Florian Sadler
Em julho de 2012, Renan 'Barão' conquistou o cinturão interino dos galos (61 kg) ao derrotar Urijah Faber por decisão unânime dos juízes laterais. O brasileiro ainda precisou defender o seu posto em duas oportunidades antes de se tornar o campeão linear, em fevereiro de 2014. Isso porque Dominick Cruz foi destituído do posto depois de passar por várias lesões. - Diego Ribas

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *