Derrota de Zé Aldo escancara crise brasileira no UFC; entenda

Apesar de ser um dos países mais vitoriosos da história do UFC, o Brasil perdeu a hegemonia que ostentava ao lado dos Estados Unidos como as nações com os atletas de maior destaque no Ultimate. A derrota de José Aldo e sua consequente perda de cinturão para Max Holloway no UFC Rio, evento realizado no último sábado (3), evidenciaram ainda mais essa má fase. Por isso, a Ag. Fight te mostra as situações vividas pelos brasucas em suas respectivas categorias - Marcelo de Jesus
Peso-palha (52 kg): A situação nessa divisão não é das mais desanimadoras, mas também está longe de ser a ideal. Jéssica Bate-Estaca foi a última desafiante ao cinturão da categoria, mas demonstrou ser tecnicamente bem inferior à campeã Joanna Jędrzejczyk. Já Claudia Gadelha precisa vencer mais uma antes de enfrentar a polonesa que já a venceu duas vezes - Marcelo de Jesus
Peso-mosca (57 kg): Dois brasileiros se destacam nessa divisão, mas ainda assim estão aquém do campeão Demetrious Johnson. A prova disso é a facilidade com que Wilson Reis foi batido pelo norte americano na última disputa de cinturão. O outro nome é Jussier Formiga, atleta que vem de derrota na companhia - Marcel Alcântara
Peso-galo feminino (61 kg): Eis a única divisão em que o país ainda ostenta um cinturão. Amanda Nunes é a atual campeã da divisão e terá seu maior teste no UFC 213, quando enfrentará mais uma vez Valentina Shevchenko em sua segunda defesa de título - Diego Ribas
Peso-galo masculino (61 kg): Acostumados a ver Renan 'Barão' como campeão dessa divisão - competidor que, após perder a coroa, subiu para os penas mas já confirmou seu retorno ao peso -, os brasileiros enxergam apenas um nome possível para disputar o cinturão: Raphael Assunção. O atleta é o atual terceiro colocado da categoria, mas ainda assim perdeu em sua antepenúltima luta para TJ Dillashaw, o próximo da fila para disputar o título - Diego Ribas
Peso-pena feminino (66 kg): Cris Cyborg é a única brasileira cotada nessa categoria, mas ainda assim vem encontrando dificuldades para achar um adversária disposta a enfrentá-la. Isso porque até mesmo Germaine de Randamie, a campeã, garantiu que não subiria ao cage com ela. Soma-se a isso o fato da curitibana e Dana White não protagonizarem a melhor das relações - Reprodução/ ESPN
Peso-pena masculino (66 kg): O reinado de José Aldo se encerrou pela segunda vez no último sábado. O brasileiro perdeu por nocaute técnico para Max Holloway, e, em virtude da forma como a derrota aconteceu, o 'Campeão do Povo' pode estar um pouco longe de uma nova disputa para tentar recuperar o título. De resto, não há outro grande nome brasuca no peso de acordo com o ranking – Marcelo de Jesus
Peso-leve (70 kg): Raphael dos Anjos foi campeão dessa categoria entre os anos de 2015 e 2016, mas, após perder o título, decidiu subir de divisão. Por isso, apenas um nome brasileiro tem alguma chance de disputar de recuperar esse cinturão para o Brasil em um futuro não tão longo: Edson Barboza - Rigel Salazar
Meio-médio (77 kg): Até que nessa categoria a situação não é desanimadora, já que Demian Maia é o atual primeiro colocado e figura como o possível próximo desafiante ao título. Contudo, é necessário ter cautela, pois apesar de Dana White ter confirmado o brasileiro como o adversário de Tyron Woodley, o cartola pode mudar de ideia a qualquer momento visto que Georges St. Pierre teria poder para furar a fila do paulista- Felipe Castello Branco
Peso-médio (84 kg): É uma das categorias com o sabor mais amargo para os brasileiros no momento. Caso vencesse Whitaker em seu último duelo, Jacaré provavelmente seria o escolhido para enfrentar Romero pelo cinturão interino. Contudo, a derrota para o neozelandês o colocou longe de uma disputa pelo título da categoria, divisão que teve a hegemonia de Anderson Silva por mais de seis anos - Diego Ribas
Meio-pesado (93 kg): É outra categoria em que os brasileiros não tem grandes perspectivas no momento. A maior esperança era Glover Teixeira, atleta que perdeu para Gustafsson em seu último duelo e deu adeus a uma disputa de cinturão a curto prazo - Diego Ribas
Peso-pesado (120 kg): Dois brasileiros figuram no topo da divisão: Júnior 'Cigano' e Fabrício Werdum. O primeiro vem de derrota acachapante para Stipe Miocic, o dono do cinturão. Já o segundo enfrentará Alistair Overeem em duelo que pode colocá-lo em uma disputa pelo título novamente. No entanto, vale lembrar que 'Vai Cavalo' foi nocauteado pelo campeão da categoria em maio de 2016 - Florian Sädler

2 comentáriosDeixar comentário

  • to falando que os brasileiros estão passando vergonha há mais de 3 anos…..estamos numa entre safra “maldita”. Hoje quando eu assisto os brasileiros torço para apanharem pouco, para não passarem tanta vergonha. Apenas as mulheres estão honrando a pátria.
    Aldo e Belfort perderam o senso do ridículo.

  • to falando que os brasileiros estão passando vergonha há mais de 3 anos…..estamos numa entre safra “maldita”. Hoje quando eu assisto os brasileiros torço para apanharem pouco, para não passarem tanta vergonha. Apenas as mulheres estão honrando a pátria.
    Aldo e Belfort perderam o senso do ridículo.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *