Confira as opções do UFC para aumentar as vendas de pay-per-view em 2018

O UFC se consolidou como a maior organização de MMA do mundo, com os atletas que mais chamam a atenção no esporte e as maiores bolsas pagas aos competidores. No entanto, como qualquer empresa, é preciso manter a balança do caixa equilibrada e, para isso, o Ultimate mantém algumas apostas que podem lhe render um bom retorno financeiro. A Ag. Fight listou as melhores apostas que podem render grandes números em pay-per-views e atrair o público para ficar de olho no octógono em 2018! - Diego Ribas
Em agosto passado, o mundo inteiro parou para assistir o nocaute de Floyd Mayweather em cima de Conor McGregor em uma superluta de boxe. Depois da vitória, o americano se aposentou de forma invicta com 50 vitórias na carreira, mas não descartou um possível retorno – mas não no boxe. De acordo com o ex-pugilista, ele poderá ser visto no octógono ainda esse ano e não descartou uma revanche com o ‘Notorious’ – Diego Ribas
Um que sempre dá o que falar em suas aparições é Conor McGregor. Contudo, o irlandês não sobe ao octógono desde novembro de 2016, quando conquistou o cinturão dos leves (70 kg). Sem que haja uma previsão de quando ‘Notorious’ voltará a atuar pelo UFC, Dana White garantiu que o lutador será destituído do posto de campeão, mas será o primeiro da fila como desafiante quando retornar ao cage – possivelmente no segundo semestre – Leandro Bernardes
Apesar do novo caso de doping de Jon Jones ter acontecido em julho de 2017, o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) ainda não foi julgado pela USADA. Na audiência da Comissão Atlética da Califórnia, ‘Bones’ teve a licença de lutador anulada apenas para atuar no estado da Califórnia (EUA), portanto poderá voltar ao octógono ainda em 2018 , no que depender da punição da agência de antidopagem americana – Diego Ribas
Uma aposta que rende bilheteria e pay-per-views para o UFC são as superlutas entre campeões. Apesar de não haver qualquer confirmação do Ultimate quanto ao confronto, o possível embate entre Cris ‘Cyborg’ e Amanda Nunes tem agitado o mundo do MMA. A campeã dos penas (66 kg) sugeriu que o duelo com a ‘Leoa’ acontecesse em julho, mas a dona do cinturão dos galos (61 kg) voltou atrás no desafio, o que tornou incerto o combate entre as brasileiras – Rigel Salazar
Outra superluta que pode bagunçar as divisões é o possível duelo entre TJ Dillashaw e Demetrious Johnson. Após nocautear Cody Garbrandt em novembro passado e conquistar o cinturão, o atual campeão dos galos (61 kg) tenta tirar a ideia de lutar com ‘Mighty Mouse’ nos moscas (57 kg) do papel. No entanto, ‘DJ’ não parece tão interessado nesse casamento e garantiu que prefere defender o cinturão em duelos com os lutadores consolidados na divisão – a menos que lhe seja oferecido uma boa quantia para a superluta – Diego Ribas
Mesmo após ser contratada pela WWE, Ronda Rousey não fechou as portas do UFC. A americana foi uma das maiores lutadoras que já pisou no octógono e é a dona do recorde de mais defesas bem-sucedidas entre as campeãs do Ultimate. Apesar das últimas atuações de ‘Rowdy’ no MMA deixarem a desejar, a atleta ainda atrai os fãs por onde passa – Erik Engelhart
O contrato de Brock Lesnar com a WWE está previsto para acabar em julho, o que permitiria ao atleta voltar ao UFC. Com a aproximação da data, Dana White não esconde o seu desejo em ver o ex-campeão dos pesados no octógono e se mantém enigmático quanto ao retorno do lutador à maior organização de MMA do mundo – Diego Ribas
Outro atleta que pode estar perto de pisar no octógono mais uma vez é ‘CM Punk’. O americano estreou no MMA – e no UFC – em setembro de 2016, mas acabou finalizado por Mickey Gall em sua única atuação como profissional. Sem realizar mais nenhum confronto desde então, o lutador pediu para estar no card do UFC 225, marcado para junho, em Chicago (EUA) – Diego Ribas
Mesmo com a sua derrota para Rose Namajunas em setembro passado, Joanna Jedrzejczyk ainda é um dos grandes nomes do UFC. A polonesa terá uma chance de reconquistar o cinturão dos palhas (52 kg) no próximo dia 7 de abril e já levantou a possibilidade de subir para a categoria dos moscas (57 kg), o que movimentaria as divisões – Diego Ribas
Entre algumas superlutas de campeões que podem acontecer, a única que está garantida é a que acontecerá em julho entre Daniel Cormier e Stipe Miocic. Para o UFC 226, ‘DC’ subirá para a divisão dos pesados e poderá entrar para a seleta lista de lutadores com dois cinturões de categorias diferentes simultaneamente. Para envolver ainda mais o público neste duelo, o UFC colocou os atletas como técnicos da nova temporada do ‘The Ultimate Fighter’ – Diego Ribas

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *