Expulsa da ‘MMA Lab’, Mackenzie Dern comemora mudança para Los Angeles

Mackenzie Dern deixou a MMA Lab e agora treina na cidade de Los Angeles – Diego Ribas

Sensação no jiu-jitsu e grande promessa do MMA, Mackenzie Dern estreou no UFC em março, com uma vitória apertada diante de Ashley Yoder. A volta para a academia MMA Lab, porém, não foi tão prazerosa: ao retornar para Glendale, no estado do Arizona, a atleta foi ‘demitida’ pelo treinador John Crouch. Passadas algumas semanas, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight em Los Angeles (EUA), Dern afirmou que se surpreendeu com a decisão, mas, no fim das contas, ficou feliz por se mudar para um local mais a sua cara.

Mackenzie, que nasceu nos Estados Unidos mas também viveu no Brasil, admitiu que não gostava do estado do Arizona. De acordo com ela, as raízes cariocas (a campeã mundial de jiu-jitsu é filha do brasileiro Wellington ‘Megaton’ Dias) faziam com que ela se dividisse entre o deserto do sudoeste americano e o estado da Califórnia, famoso por suas praias, onde hoje mora.

“Eu não gostei do Arizona, mas imaginei que iria até o cinturão com a minha equipe, a MMA Lab. Comecei com eles, fiz seis lutas e sou muito grata por tudo o que passei com eles e por tudo que fizeram por mim como atleta nessa jornada. Mas eu comecei a dividir meu tempo entre a Califórnia e o Arizona e, depois da minha última luta, o meu head coach lá, John Crouch, achou melhor eu sair da equipe. E isso me deu aquele empurrão para eu vir”, disse.

“Na verdade, eu fiquei feliz, porque eu sempre gostei dos treinos aqui [na Califórnia], achava que tinham mais a minha cara. Mas nada acontece por acaso. Eu achei ótimo. E estou treinando muito, porque tenho uma luta chegando [risos]. Não houve briga nem nada. Foi uma surpresa, porque eu voltei para o Arizona e, quando eu vi, ele chegou pra mim e falou que achava melhor a gente não trabalhar mais juntos. Respeito a decisão dele. Cada um sabe o que é melhor. Eu tenho que pensar em mim, em fazer o melhor para mim”, completou a lutadora.

O ‘Golden State’, como é conhecido o estado californiano, parece ser mesmo ‘mais a cara’ da peso-palha (52 kg) do UFC. Fã de praias, ela explicou que, mesmo quando não está curtindo o que o local tem de melhor, se sente mais à vontade na cidade cosmopolita do que no clima árido de Glendale. E é isso que, de acordo com a atleta, reflete na qualidade dos seus treinos.

“Eu sinto prazer de treinar… Não preciso estar no [festival de música] Coachella bebendo. Só de tirar minha cabeça… Eu estou treinando desde os três anos de idade. Tenho 25. Então, são 22 anos treinando. Você precisa de uma coisa para se distrair. Eu amo sentir a vontade de estar no tatame, de voltar a treinar. Sinto saudade. Fico um fim de semana surfando, dançando, me divertindo com minhas amigas, e na segunda-feira eu já estou com vontade de treinar. O estilo aqui é muito parecido com o que eu tinha no Brasil. Morando aqui, acho que eu vou tirar menos tempo para ficar lá [no Brasil]. Quando eu morava no Arizona, eu ia no Brasil para ficar três meses, não queria voltar [risos]”, lembrou.

Bicampeã mundial com e sem quimono no jiu-jitsu, Dern está invicta em seis lutas de MMA. O duelo contra Yoder foi o terceiro em que chegou a decisão — e o primeiro em que os juízes laterais se dividiram em relação ao resultado. Confira a entrevista completa a seguir ou aqui:

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *