Ex-namorada narra drama por acompanhar julgamento de ‘War Machine’

Christy Mack mostra progresso de sua melhora após agressão – Reprodução

O julgamento que condenou o ex-lutador do UFC Jon Koppenhaver por 34 crimes no último mês foi apenas o capítulo final. Por mais de dois anos, ele e a vítima, sua ex-namorada que sofreu sequestro, tortura e tentativa de homicídio, entre outros, alternaram depoimentos e entrevistas até que o caso pudesse ter um fim. E, passado o pior, chegou a hora de falar abertamente sobre o caso.

Atriz de filmes eróticos, Christy Mack passou por algumas cirurgias após escapar do cativeiro imposto pelo ex, apelidado de ‘War Machine’. No entanto, as maiores cicatrizes não estão em seu corpo, como ela revelou ao programa Real Sports, do canal HBO.

“Nunca olhei para ele [durante o julgamento], a não ser quando fui perguntada para identificar ele. E teve uma vez, acho que foi no início das audições, que ele disse que e amava. Foi extremamente difícil. Comecei a chorar imediatamente porque por muito tempo eu senti emocionalmente conectado com ele”, afirmou em trailer revelado pelo show.

Depois de anos de namoro com o atleta, a atriz se tornou mundialmente famosa após sobreviver a um dos casos mais surpreendentes dos últimos anos. Em uma sessão de ataques cruéis e covardes, War Machine por muito pouco não tira a vida de Macky, o que resultou em sua condenação que pode chegar à prisão perpétua.

“Isso permanece com você por muito tempo, e enquanto eu não sinto o amor que eu sentia por ele, passar por esse processo com alguém que eu amei, ou senti que amava, é extremamente difícil”, finalizou.

Com o anúncio de que Kelvin Gastellum foi flagrado no exame antidoping e deixou o card do UFC Rio, evento que será realizado em junho, Anderson Silva ficou temporariamente sem adversário. Alguns nomes foram ventilados pela mídia e outros tomaram a iniciativa de se oferecer para enfrentar o 'Spider' em seu país natal. E em meio a toda indefinição sobre o futuro do brasileiro, a Ag. Fight mostra dez possíveis substitutos que podem vir a enfrentar o ex-campeão dos médios (84 kg) do Ultimate no Rio de Janeiro. Confira! - Gabriel Monteiro
Um dos principais candidatos para ocupar o lugar de Gastellum é justamente Vitor Belfort, último adversário do americano. O brasileiro possui apenas mais uma luta em seu contrato com o UFC e teria a oportunidade de lucrar financeiramente em seu combate de despedida. Pesa também o fato de os dois já terem se enfrentado, o que daria ao duelo o status de uma das revanches mais aguardadas do MMA - Florian Sädler
Apesar de sequer figurar entre os dez melhores atletas do ranking peso-médio do UFC, Uriah Hall possui um estilo de luta plástico parecido com o de Anderson Silva. E justamente por isso, pelo menos a princípio, ocasionaria em um combate que empolgaria os fãs brasileiros. Curiosamente, eles quase se enfrentaram em maio de 2016, mas o duelo acabou cancelado porque o Spider precisou fazer uma cirurgia de última hora na vesícula - Reprodução
Atual segundo colocado na divisão dos médios, Yoel Romero se ofereceu para enfrentar o brasileiro no Rio de Janeiro. No entanto, o cubano tem uma condição para fazer o combate sair do papel: a de que o duelo seja válido pelo cinturão interino. Será que Dana White concordará? - Diego Ribas
Outra pedreira que também se ofereceu para medir forças contra o brasileiro é Luke Rockhold, ex-campeão dos médios do UFC. Apesar de vir de derrota, o americano é um dos principais nomes da divisão - Florian Sädler
Ex-campeão dos meio-pesados (93 kg), Rashad Evans não vive a melhor fase de sua carreira e acumula três derrotas consecutivas. No entanto, nem mesmo o retrospecto recente fez com que o americano deixasse de se oferecer para enfrentar o brasileiro. Os dois possuem uma legião de fãs, o que garantia sucesso com as vendas de pay-per-view (pacotes de transmissão da TV fechada) - Diego Ribas
Tim Kennedy está aposentado, mas nada impede que ele interrompa seu recesso, iniciado quatro meses atrás, e retorne à atividade. Um confronto entre os dois seria um grande show para o Ultimate e consequentemente para os fãs de todo mundo - Florian Sädler
Ex-campeão do Dream e do Strikeforce, Gegard Mousasi acumula cinco vitórias consecutivas no Ultimate e se destaca como um dos potenciais desafiante ao cinturão. E pensando em se credenciar de fato como um dos três melhores atletas de sua categoria, nada melhor do que enfrentar o maior peso-médio da história. Concordam? - Florian Sädler
Outro que também poderia atrair bastante atenção para um possível duelo contra Spider seria Chris Weidman, já que o combate ganharia o status de trilogia. A luta daria ao brasileiro a chance de vingar as duas derrotas que lhe custaram o cinturão dos médios em 2013 - Diego Ribas
Um dos nomes que também aparece na lista é o de Johnny Hendricks, ex-campeão meio-médio (77 kg) do UFC. O americano mal chegou à categoria e já conquistou sua primeira vitória, além de também ser querido pelo grande público. Pesa a favor do brasileiro a diferença de envergadura - Diego Ribas
Fechando a lista temos Tim Boetsch, atleta que vem de derrota para Ronaldo 'Jacaré', parceiro de treinos de Anderson Silva na academia X-Gym. Um combate contra Spider seria sua chance de vingar a derrota e o recolocar no caminho das vitórias - Reprodução

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *