Em busca de luta milionária, ‘DJ’ se oferece para enfrentar McGregor no UFC

Demetrious Johnson se ofereceu para encarar Conor McGregor – Diego Ribas

Campeão incontestável dos pesos-moscas (57 kg), Demetrious Johnson venceu na semana passada o brasileiro Wilson Reis e empatou com Anderson Silva com a marca histórica de dez defesas de cinturão seguidas no UFC. No entanto, seu sucesso ainda não lhe garantiu o retorno financeiro que outros campeões alcançaram no evento. Situação que pode estar com os dias contados.

Em entrevista ao site ‘TMZ Sports’, DJ afirmou que estaria disposto a encarar o campeão dos pesos-leves (70 kg) Conor McGregor. De acordo com o americano, a disputa poderia ser realizada em um peso intermediário, já que o atleta mais bem pago da história do MMA também já foi o número um dos penas (66 kg).

“Teria que ser alguém de outra divisão. Digo, teria que ser o Conor [para receber o que merece]. Olha a luta entre ele e o Mayweather, são diferentes esportes. Acho que se alguma luta acontecesse antes dessa seria a dele comigo. Fazemos a mesma coisa”, descreveu.

Garantindo que não seria tão difícil casar o duelo, embora ele seja o campeão do UFC com menor índice nas vendas de pay-per-view, Demetrious aproveitou para analisar as valências do rival irlandês e pareceu confiante sobre um hipotético confronto.

“Teria que tomar cuidado com sua esquerda. Ele tem bons chutes, ele tem poder nas mãos… Sou um cara menor, mas se eu quiser esse cheque, talvez tenha que chamar pelo McLife”, afirmou se referindo ao nome da agência de notícias do próprio Conor McGregor.

Com o anúncio de que Kelvin Gastellum foi flagrado no exame antidoping e deixou o card do UFC Rio, evento que será realizado em junho, Anderson Silva ficou temporariamente sem adversário. Alguns nomes foram ventilados pela mídia e outros tomaram a iniciativa de se oferecer para enfrentar o 'Spider' em seu país natal. E em meio a toda indefinição sobre o futuro do brasileiro, a Ag. Fight mostra dez possíveis substitutos que podem vir a enfrentar o ex-campeão dos médios (84 kg) do Ultimate no Rio de Janeiro. Confira! - Gabriel Monteiro
Um dos principais candidatos para ocupar o lugar de Gastellum é justamente Vitor Belfort, último adversário do americano. O brasileiro possui apenas mais uma luta em seu contrato com o UFC e teria a oportunidade de lucrar financeiramente em seu combate de despedida. Pesa também o fato de os dois já terem se enfrentado, o que daria ao duelo o status de uma das revanches mais aguardadas do MMA - Florian Sädler
Apesar de sequer figurar entre os dez melhores atletas do ranking peso-médio do UFC, Uriah Hall possui um estilo de luta plástico parecido com o de Anderson Silva. E justamente por isso, pelo menos a princípio, ocasionaria em um combate que empolgaria os fãs brasileiros. Curiosamente, eles quase se enfrentaram em maio de 2016, mas o duelo acabou cancelado porque o Spider precisou fazer uma cirurgia de última hora na vesícula - Reprodução
Atual segundo colocado na divisão dos médios, Yoel Romero se ofereceu para enfrentar o brasileiro no Rio de Janeiro. No entanto, o cubano tem uma condição para fazer o combate sair do papel: a de que o duelo seja válido pelo cinturão interino. Será que Dana White concordará? - Diego Ribas
Outra pedreira que também se ofereceu para medir forças contra o brasileiro é Luke Rockhold, ex-campeão dos médios do UFC. Apesar de vir de derrota, o americano é um dos principais nomes da divisão - Florian Sädler
Ex-campeão dos meio-pesados (93 kg), Rashad Evans não vive a melhor fase de sua carreira e acumula três derrotas consecutivas. No entanto, nem mesmo o retrospecto recente fez com que o americano deixasse de se oferecer para enfrentar o brasileiro. Os dois possuem uma legião de fãs, o que garantia sucesso com as vendas de pay-per-view (pacotes de transmissão da TV fechada) - Diego Ribas
Tim Kennedy está aposentado, mas nada impede que ele interrompa seu recesso, iniciado quatro meses atrás, e retorne à atividade. Um confronto entre os dois seria um grande show para o Ultimate e consequentemente para os fãs de todo mundo - Florian Sädler
Ex-campeão do Dream e do Strikeforce, Gegard Mousasi acumula cinco vitórias consecutivas no Ultimate e se destaca como um dos potenciais desafiante ao cinturão. E pensando em se credenciar de fato como um dos três melhores atletas de sua categoria, nada melhor do que enfrentar o maior peso-médio da história. Concordam? - Florian Sädler
Outro que também poderia atrair bastante atenção para um possível duelo contra Spider seria Chris Weidman, já que o combate ganharia o status de trilogia. A luta daria ao brasileiro a chance de vingar as duas derrotas que lhe custaram o cinturão dos médios em 2013 - Diego Ribas
Um dos nomes que também aparece na lista é o de Johnny Hendricks, ex-campeão meio-médio (77 kg) do UFC. O americano mal chegou à categoria e já conquistou sua primeira vitória, além de também ser querido pelo grande público. Pesa a favor do brasileiro a diferença de envergadura - Diego Ribas
Fechando a lista temos Tim Boetsch, atleta que vem de derrota para Ronaldo 'Jacaré', parceiro de treinos de Anderson Silva na academia X-Gym. Um combate contra Spider seria sua chance de vingar a derrota e o recolocar no caminho das vitórias - Reprodução

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *