Dos Anjos fatura R$ 165 mil com prêmio bônus por vitória-relâmpago no UFC 215

Rafael dos Anjos venceu sua segunda luta como meio-médio no UFC – Diego Ribas

Se a temporada 2016 foi terrível para Rafael dos Anjos, este ano beira à perfeição. Com duas lutas realizadas na divisão dos meio-médios (77 kg), o brasileiro já aparece como possível novo desafiante ao título da categoria, principalmente depois do show aplicado diante de Neil Magny que lhe rendeu um cheque extra.

Como de costume, o UFC anunciou os nomes dos lutadores premiados com 50 mil dólares (cerca de R$ 165 mil) por terem apresentado as melhores performances da noite. E, claro, RDA levou o bônus após tratorizar o rival ainda no primeiro assalto.

Além dele, Henry Cejudo, americano que nocauteou Wilson Reis no segundo assalto com certa facilidade, em disputa válida pela divisão dos pesos-moscas (57 kg), também garantiu o prêmio por melhor performance. Já o bônus de luta da noite foi destinado para Jeremy Stephens e Gilbert Melendez, que abriram o card principal com um verdadeiro show de raça.

Apesar do destaque que recebeu a momentânea migração de Conor McGregor para o boxe, as trocas de modalidades feitas por parte dos atletas dos esportes de combate são mais comuns do que podem parecer. Por isso, a Ag. Fight te mostra uma lista com competidores que já fizeram essa transição ou que demonstram o interesse de mudar de ares em um futuro breve... – Diego Ribas
Ex-campeão peso-pena (66 kg) mais dominante da história do UFC, José Aldo também dá indícios de que, no futuro, deve seguir os rumos de Conor McGregor e se aventurar no boxe. Ao menos de acordo com o discurso do próprio atleta, que garantiu querer começar de baixo antes de enfrentar os tops do esporte – Gabriel Monteiro Torres
Atual campeão peso-pesado do UFC, Stipe Miocic não esconde o interesse em migrar para o boxe. E, em uma de suas últimas empreitadas, ele desafiou Anthony Joshua, pugilista detentor do título dos pesados em duas organizações da modalidade - Marcel Alcântara
Vivendo má fase no Ultimate, Júnior 'Cigano' já explicitou o desejo de respirar novos ares e fazer a transição para a nobre arte. E, entre seus alvos, também está o nome de Anthony Joshua - Erik Engelhart
Conhecido pelo apelido 'Caipira de Aço', Fábio Maldonado é o caso de ex-atleta do UFC que migrou para o MMA após construir carreira no boxe. Ao todo, o brasileiro se manteve invicto durante os 25 combates que realizou na nobre arte - Divulgação
Joanna Jędrzejczyk é a atual dona do cinturão dos palhas (52 kg) do Ultimate, mas também iniciou sua trajetória nos esportes de combate através de outra modalidade. Antes de migrar para o MMA, ela foi campeã mundial de muay thai - Rigel Salazar
Acostumado a competir nos octógonos como atleta de MMA, Antônio 'Pezão' fará sua estreia no kickboxing no próximo dia 14 de outubro contra o holandês Rico Verhoeven, atual campeão dos pesos-pesados do Glory - Felipe Castello Branco
Ex-campeão mundial de boxe, Andre Berto revelou o interesse em migrar para o MMA nos últimos dias, e disse que sua chegada ao novo esporte só depende de uma ligação de Dana White. E as artes marciais mistas parecem estar no sangue dele, já que seu pai chegou a competir nos primórdios do UFC, ainda na década de 90 – Diego Ribas
Multicampeã mundial de boxe até o ano de 2013, Holly Holm também teve sucesso em sua empreitada no MMA. A loira chegou inclusive a conquistar o título dos galos (61 kg) do Ultimate - Florian Sädler
Próxima desafiante ao título de Amanda Nunes no UFC, Valentina Shevchenko acumulou diversos títulos no muay thai e no kickboxing antes de chegar ao MMA – Diego Ribas
Considerado por especialistas como um dos maiores atletas de MMA da história, Anderson Silva tem em seu currículo duas lutas como profissional de boxe. E, mesmo anos após deixar a modalidade, ele ainda ressalta o desejo de retornar aos ringues e enfrentar Roy Jones Jr., ex-campeão da nobre arte - Guga Azevedo
Destituída do cinturão dos penas (66 kg) após se recusar a enfrentar Cris 'Cyborg' no Ultimate, Germaine de Randamie possui cartel vitorioso em outro esporte: o kickboxing, modalidade onde se sagrou campeã mundial - Florian Sädler
Fechando a lista está um dos maiores nomes da história do MMA brasileiro: Vitor Belfort. Um fato que poucos sabem é que o carioca competiu profissionalmente no boxe e, influenciado por seu antigo treinador Al Stankie, quase se inscreveu para competir nas seletivas para as Olimpíadas de 2000 - Florian Sädler

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *