Dos Anjos esbanja otimismo nos meio-médios: “Tenho tudo para ser campeão”

Dos Anjos quer mostrar que pode voltar a ser campeão – Reprodução

Aos 32 anos de idade, Rafael dos Anjos resolveu tomar uma atitude ousada em sua carreira. Ex-campeão dos leves (70 kg) do UFC, o brasileiro abandonou sua categoria de origem para buscar se aventurar na divisão dos meio-médios (77 kg) e agora tem encontro marcado com Tarec Saffiedine no UFC Singapura, agendado para dia 17 de junho. E esse será apenas o primeiro capítulo de uma história que ele promete ser longa.

Dos Anjos ficou feliz com a escolha do seu oponente. Saffiedine era o décimo colocado no ranking dos meio-médios até a última atualização da lista, quando caiu uma colocação. O brasileiro admitiu que era exatamente o tipo de adversário que ele procurava para dar o pontapé inicial na nova categoria.

“Acho que o Tarec Saffiedine é um grande oponente para minha primeira luta nos meio-médios. Isso é exatamente o que eu queria, um top 10 [lembrando que Saffiedine caiu para a 11ª colocação]. Sou ex-campeão dos leves e acredito que eu merecia uma luta com alguém ranqueado, e Tarec também é um ex-campeão. Ele é ex-campeão do Strikeforce. Será uma grande luta”, afirmou RDA ao site ‘MMA Fighting’.

“Acredito que uma vitória me coloca no top 10. Quando você luta com o campeão e vence, você se torna o campeão. Se você vencer o número 10, você se torna o número 10. Acho que essa vitória me colocaria no bolo, e esse é meu objetivo”, completou.

Pregando muita calma em sua nova jornada, Dos Anjos sempre salientou que treina com atletas mais altos e isso chega até a facilitar o seu jogo. Sendo assim, o brasileiro confia que um dia poderá chegar até o topo dos meio-médios, assim como fez entre os leves.

“Sem pressa, mas o meu objetivo é o cinturão dos meio-médios. Acho que eu tenho o que preciso para chegar lá. Mas eu vou fazer nos meio-médios o que eu fiz nos leves, sem pressa. Devagar eu vou chegar lá. Tenho as qualidades para chegar lá. Mas uma vitória sobre o Tarec Saffiedine definitivamente vai me colocar no meio”, concluiu.

BJ Penn conhece como poucos como funciona uma aposentadoria no MMA. Ex-campeão dos leves e dos meio-médios, o havaiano pendurou as luvas duas vezes e, disposto a competir de novo, retorna ao octógono neste domingo (15) para encarar Yair Rodriguez, aos 38 anos - Reprodução
Após anunciar sua aposentadoria do MMA, José Aldo deu sinal poucas semanas depois que poderia voltar atrás em sua decisão. E já no final de dezembro, o brasileiro pedia por um rival para enfrentar no octógono. Resta saber quem será, e quando - Diego Ribas
Em 2014, Wanderlei Silva soltou o verbo contra o UFC e declarou guerra a maior empresa de MMA do mundo. Como reflexo disso, o atleta que tinha acabado de fugir de um teste antidoping acabou banido do esporte, pena que mais tarde foi reduzida. Ao que tudo indica, ele retorna ao esporte em 2017, no Bellator e no Rizin - Divulgação
No mesmo período em que Wand teve problemas com a USADA, Chael Sonnen foi flagrado no doping e também suspenso. Parecia o fim da carreira do americano, que também anunciou a aposentadoria. Mas, assim como o brasuca, ele voltou atrás e se mudou para o Bellator, onde enfrentará Tito Ortiz em janeiro - Jessica Portasio
Tito Ortiz pendurou as luvas ao deixar o UFC. Na ocasião, ele ainda foi introduzido no Hall da Fama do evento, o que pareceu não ser o bastante. Com algumas apresentações no Bellator, ele se prepara para encarar Sonnen em janeiro, em duelo que, desta vez, deve ser seu último na carreira - Divulgação
Mirko Cro Cop, dono de um dos chutes mais potentes da história do MMA, já tinha voltado a competir depois de se aposentar. Mas em 2015, depois sde ser flagrado em um exame antidoping, o veterano anunciou nova aposentadoria pouco antes de assinar contrato para se apresentar no Rizin. Em dezembro passado, ao ser coroado campeão do GP do show, ele pendurou as luvas pela terceira vez - Divulgação/Glory
Grande astro do extinto evento Pride, Fedor Emelianenko, fez fama no Japão e após acumular derrotas nos EUA retornou ao Oriente e declarou aposentadoria. Anos mais tarde, o veterano russo retornou aos combates e apenas aguarda a hora de estrear no Bellator - Divulgação
Brock Lesnar, astro do WWE (espécie de telecatch norte-americano) brilhou no UFC onde foi campeão em 2008. Mas, após duas derrotas seguidas, ele resolveu voltar para as lutas de mentira e só desistiu de pendurar as luvas para participar do histórico UFC 200, em julho do ano passado. No entanto, ele foi flagrado no exame antidoping após vencer Mark Hunt no show - Diego Ribas
Campeão em duas categorias diferentes no UFC, Couture enfrentou uma série de problemas contratuais com o evento e, impossibilitado de romper com a organização, anunciou sua aposentadoria. O que demorou cerca de um ano até que ele retomasse o título - Reprodução
Por fim, vale lembrar que Frank Shamrock pendurou as luvas enquanto era campeão dos meio-pesados (93 kg) do UFC. Meses depois, ele se apresentou no Japão, voltou a parar de competir e só pisou no octógono de novo para fazer duelo contra veteranos do calibre de Renzo Gracie e Cung Lee - Divulgação

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *