Cris ‘Cyborg’ esbanja boa forma em treino de boxe; veja

Apesar de ter deixado claro, por mais de uma vez, que pretende voltar a subir no octógono no UFC 214, evento marcado para o próximo dia 29 de julho em Anaheim (EUA), Cris ‘Cyborg’ ainda não tem data para voltar a lutar depois que a campeã peso-pena (66 kg) do Ultimate, Germaine de Randamie, se negou a enfrentá-la. Contudo, ao que parece, a brasileira parece disposta a se apresentar de qualquer maneira e continua treinando duro para isso.

Através de sua conta no Facebook, Cyborg publicou um vídeo onde aparece treinando boxe com o técnico Jason Parillo. Nas imagens é possível acompanhar boas sequências e combinações da brasileira, que parece estar em grande forma.

A última luta disputada por Cris aconteceu no UFC Brasília, em setembro passado, quando ela nocauteou Lina Lansberg. Aos 31 anos de idade, a brasileira considerada a melhor lutadora peso por peso do mundo coleciona na carreira um cartel com 17 vitórias, uma derrota e um empate.

Assista abaixo (ou clique aqui) o vídeo publicado por Cyborg.

Great training with @parilloboxing let's go champ #ufc214 #cyborgnation #criscyborg ! @rvca Minha Manhã com @parilloboxing ! Nação Cyborg! #ufc214

Posted by Cristiane "Cyborg" Santos on Tuesday, May 30, 2017

Sem perder desde sua segunda luta no MMA, ainda em 2005, Cris Cyborg é considerada por fãs e especialistas do esporte como uma das maiores atletas da história. Contudo, apesar do seu excelente retrospecto nos octógonos, a brasileira já foi alvo de diversas críticas em virtude de seu porte físico e por já ter falhado no doping anteriormente. Por isso, a Ag. Fight te mostra dez desafetos que já zombaram da curitibana - Reprodução
Cris Cyborg se envolveu em uma confusão no último final de semana ao agredir Angela Manana em Las Vegas. Como justificativa, a brasileira alegou que a atleta peso-palha (52 kg) do UFC havia zombado dela através de suas redes sociais durante meses, o que foi o estopim para sua abordagem agressiva - Reprodução
Presidente do UFC, Dana White é um dos que já errou feio ao falar sobre Cyborg. Ainda em 2014, quando a brasileira nem sequer fazia parte do plantel do Ultimate, o cartola foi preconceituoso e chamou a curitibana de “Wanderlei Silva de saias” - Diego Ribas
Joe Rogan é outro que também já passou dos limites ao comentar sobre a atleta do UFC. Ele, que é comentarista oficial do próprio Ultimate, sugeriu que a brasileira “tirasse o pênis” para conseguir bater o peso da divisão dos galos (61 kg) - Diego Ribas
Outro desafeto da brasileira que também já destilou comentários pesados é Ronda Rousey, ex-campeã dos galos (61 kg) do UFC. Apesar de lutarem em categorias diferentes, a loira e a curitibana não perdiam uma oportunidade de se alfinetar via redes sociais - Diego Ribas
Apesar de serem compatriotas, Bethe Correia e Cris Cyborg também já se desentenderam desde que a ex-campeã do invicta chegou ao UFC. Na ocasião, após provocações mútuas, a peso-galo garantiu que havia perdido todo o respeito que possuía pela curitibana – Tobias Bunnenberg
Ex-campeã do TUF (reality show do Ultimate), Julianna Peña é outra que já se desentendeu com a brasileira. Na ocasião, ainda em 2015, a americana de ascendência venezuelana desdenhou do poder de Cyborg e sugeriu inclusive um combate entre as duas – Diego Ribas
Ex-desafiante ao cinturão dos médios (84 kg) do UFC, Patrick Cótê é um dos que alfinetou a brasileira após a divulgação de que ela havia testado novamente para substâncias proibidas em dezembro de 2016. Na ocasião, o atleta ironizou o ocorrido e deu a entender que todos esperavam por aquilo - Divulgação/UFC
Último adversário de Anderson Silva no UFC, Derek Brunson também se disse nada surpreso com a falha no doping da brasileira em 2016, mas depois Cyborg se provou inocente - Reprodução
Michael Chiesa é outro que também se precipitou ao escrever sobre o resultado do exame antidoping da brasileira. Na época, o americano também adotou tom de ironia e demonstrou ter certeza de que a brasileira era culpada e se dopava – Diego Ribas
Fechando a lista está Chad Laprise, lutador canadense do Ultimate que também garantiu saber que a brasileira era culpada. No entanto, ele não contava que iria queimar a língua - já que Cyborg foi absolvida pela USADA, a responsável por julgar o caso - Reprodução/site UFC

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *