Atleta do UFC contesta vitória por decisão dividida e chama jurado de bêbado

Israel Adesanya venceu Marvin Vettori por decisão dividida no – Reprodução/YouTube

Promessa entre os médios (84 kg) do Ultimate, Israel Adesanya manteve sua invencibilidade no UFC Phoenix, na noite do último sábado (14) em St. Charles (EUA). No entanto, a vitória por decisão dividida sobre Marvin Vettori também marcou a primeira vez em que o nigeriano não conseguiu nocautear seu adversário e o africano não gostou do resultado. Durante a coletiva de imprensa após o evento, o atleta ainda afirmou que o jurado que concedeu vitória ao seu adversário estava fora de si.

Embora tenha vencido por decisão dividida, Adesanya relatou estar feliz com o triunfo, apesar de discordar da pontuação. Entretanto, de acordo com o nigeriano, se mais um jurado ‘louco’ houvesse avaliado seu combate, isso poderia ter lhe custado  a vitória, além de metade de seu pagamento.

“Uma vitória é uma vitória, mas uma coisa me irritou. Que tipo de juiz deu aquela luta para ele?  Se tivesse mais um jurado louco ou bêbado do lado do cage, seria eu que estaria perdendo meu bônus de vitória. Eu não ligo muito para o cartel, só ligo para ser pago. Eu fico feliz que haviam outros dois juízes competentes essa noite. E seja lá quem for o outro juiz, por favor pare de fumar metanfetamina”, declarou.

Conhecido por seus nocautes, Adesanya havia vencido seus últimos 12 adversários por este método. Contra Vettori, no entanto, o africano alegou que lutar no terceiro round pela primeira vez na carreira afetou seu psicológico. Na opinião do peso-médio, ele travou e começou a pensar demais em vez de agir.

“Eu estava bem nos dois primeiros rounds, estava com tudo. No terceiro round, por eu nunca ter estado lá, eu comecei a pensar demais. Até meus técnicos conseguiam ver. Eu não estava fluindo mais, fiquei travado. Acho que isso será bom para mim no futuro. Mas agora estou apenas tentando superar”, explicou.

O UFC Phoenix foi protagonizado por um confronto entre os pesos-leves (70 kg) Dustin Poirier e Justin Gaethje. Em uma batalha que levou o bônus de melhor da noite, o ‘Diamond’ venceu seu oponente por nocaute técnico no quarto assalto.

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *