Amanda Nunes promete disciplinar Valentina e garante: “Não estou aqui para agradar”

Amanda Nunes defenderá seu cinturão do UFC em julho – Diego Ribas

A brasileira Amanda Nunes fará a primeira revanche de sua carreira no MMA. Diante da rival Valentina Shevchenko, a atual campeã peso-galo (61 kg) do UFC colocará não apenas seu título em jogo, mas também um inédito clima de rivalidade que destoa de suas demais apresentações no evento. E, apesar das recentes críticas à sua postura, a ‘Leoa’ garantiu que não vai baixar o tom.

Na última vez que se viram, durante coletiva de imprensa na cidade de Dallas (EUA), as atletas quase brigaram durante a encarada e Amanda saiu como a grande vilã da história após empurrar o rosto da rival com a mão fechada. Apesar disso, mesmo jurando que Valentina a tocou primeiro, a campeã não parece preocupada com uma possível repercussão negativa.

“Não estou aqui para agradar muita gente. Tem gente que fala para quebrar ela e gente que fala que fui arrogante. Não me importo com comentários. Não vou muito na internet. Posto rapidinho, vejo umas mensagens e saio. Coisas desse tipo. Não me preocupo muito com essas coisas. Se você for uma boa pessoa, vão falar de qualquer jeito”, afirmou durante conversa com a imprensa na cidade de Las Vegas (EUA) na última quinta-feira (18).

Escalada até o momento para fazer o co-main event da noite do UFC 213, show marcado para o dia 8 de julho, Amanda completará um ano com o posto de melhor lutador do mundo. Com uma defesa de cinturão no currículo e uma temporada perfeita em 2016, a brasileira garante que fez por merecer mais respeito das rivais. Mensagem essa que acabou direcionada para a lutadora do Quirguistão, que afirmou que a campeã estava com medo de enfrentá-la.

“Não importa o que aconteça, eu vou lutar, não tenho medo de ninguém. Não faz sentido ser campeã e ter medo. […] Sou a campeã, as pessoas têm que respeitar. Eu já estive do outro lado, fui desafiante, trabalhei duro. Não chamei a campeã de medrosa. eu respeito o momento. Nunca vou desrespeitar a campeã, ela está lá por um motivo. Eu estava esperando por meu momento. Acho que as pessoas têm tem que respeitar a campeã. Isso aconteceu com a Valentina. Vou disciplinar essa garota, vou mostrar que ela tem que esperar pelo momento dela. Esse é o meu momento”, garantiu, antes de voltar a frisar que quem começou toda a confusão foi a adversária.

“Através daquele ângulo [da televisão] é difícil de ver, as pessoas só viram a minha mão e eu fiquei com a fama de malvada. Não, ela foi quem começou tudo. Mas isso faz parte do show, se alguém não queria assistir essa luta antes, agora eles vão querer. Eles lembrarão dessa luta porque eu fiz isso com ela. E essa é uma das boas coisas do MMA, nós podemos deixar os fãs animados. Dessa vez, essa luta não vai para os juízes, eu terminarei essa luta antes”, prometeu.

Na primeira vez que se enfrentaram, em março de 2016, Amanda venceu por decisão unânime dos jurados em duelo que ficou marcado pelo seu domínio inicial e pela queda de rendimento que quase lhe custou o triunfo no assalto final. Mas, apesar disso, a brasileira garante que superou a dificuldade em lidar com o clima de Las Vegas e se diz pronta para o próximo desafio.

“Não estou dando desculpas, mas eu realmente me cansei no terceiro round daquela luta. Estou tentando arrumar isso, venho treinando duro. Adoro treinar e sou bastante disciplinada, quero sempre estar envolvida. Com certeza, estarei 100% para essa luta. Essa luta já aconteceu, ela não entende isso. Não virei outra lutadora depois da nossa luta. Após aquela luta eu virei a campeã. As pessoas se esquecem disso. Mas eu digo que estou sempre surpreendendo as pessoas. E nessa noite todos terão mais uma surpresa. Continuarei fazendo história nessa divisão até eu decidir fazer algo diferente no UFC – como mudar de categoria. Ninguém nessa divisão pode me vencer e eu vou provar isso”, finalizou, sempre confiante.

Confira a entrevista com Amanda Nunes aqui:

E aqui:

Apesar da rotina agitada que envolve todo o processo de preparação para um luta de MMA, muitos atletas deixam o cansaço de lado quando o assunto é cuidar e demonstrar afeto por seus filhos. O caso recente mais marcante é o de Conor McGregor, que tirou férias do Ultimate para acompanhar a gestação de sua esposa. De quebra, após o nascimento de seu herdeiro, o irlandês tratou de rechear suas redes sociais com fotos do bebê. E a Ag. Fight te mostra outros nove lutadores que não escondem os pais corujas que são - Reprodução/Instagram
Assim com McGregor, Júnior dos Santos, mais conhecido como 'Cigano', também foi pai recentemente e é outro que não consegue passar muito tempo sem publicar fotos ao lado de seu filho em suas redes sociais - Reprodução/Instagram
Gustafsson é outro que, assim como McGregor, teve seu primeiro filho neste mês de maio. E como já era de se esperar, o sueco que enfrentará Glover Teixeira no UFC Estocolmo também demonstra ser um pai babão - Reprodução/Instagram
Quem também teve a felicidade de ser pai no mês de maio foi Charles 'Do Bronx'. O brasileiro é um dos que não consegue evitar postar fotos ao lado da recém nascida Tayla, sua primogênita - Reprodução/Instagram
Felipe 'Sertanejo' é outro que não esconde o fato de ser um pai coruja. O atleta do UFC também não perde uma oportunidade de registrar momentos ao lado do filho - Reprodução/Instagram
Apesar do apelido 'Mãos de Pedra', John Lineker deixa toda brutalidade de lado quando o assunto são seus filhos - Reprodução/Instagram
Ex-campeão peso-médio (84 kg) do UFC, Chris Weidman não perde uma chance de demonstrar carinho por seus filhos. O americano, que é pai de três crianças adoráveis, faz questão de garantir que o trio é seu verdadeiro time - Reprodução/Instagram
Michael Bisping, atual campeão peso-médio (84 kg) do UFC, segue o ritmo de Weidman e também não perde uma oportunidade de demonstrar o amor que possui por seus três filhos. O mais velho, inclusive, pode ser visto constantemente ao lado do pai em seus treinamentos - Reprodução/Instagram
Apesar de ostentar o posto de um dos melhores atletas de MMA da atualidade, Daniel Cormier, campeão meio-pesado (93 kg) do Ultimate, é outro que não esconde ser um pai babão. Nem que isso signifique estar espremido no sofá entre seus herdeiros - Reprodução/Instagram
E fechando a lista ninguém menos do que Maurício 'Shogun', ex-campeão meio-pesado (93 kg) do UFC. O atleta é pai de duas meninas, e é outro que demonstra ser um daqueles pais corujas - Reprodução/Instagram

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *